Eduardo Pinto Hoje às 09:13Não há região em Portugal onde não se produza bom vinho. E se umas alcançaram fama mais cedo (Douro, Alentejo, Dão, Bairrada e Minho, por exemplo), há outras que começam a mostrar qualidades e a conquistar a preferência dos consumidores. É o caso de Lisboa, Tejo, Terras da Beira, Terras de Cister, Trás-os-Montes e Algarve.A razão é que há gente jovem a investir em novos projetos, como é o caso de Dina Pessoa e Hélder Martins, no concelho de Valpaços (ver reportagem ao lado), vinhas reconvertidas e modernizadas, adegas profissionalizadas e maior dinâmica no mercado.Na região transmontana há locais onde não se imaginaria que a vinha produzisse com tantos predicados. “Durante anos esteve esquecida”, justifica Francisco Pavão, presidente da Comissão Vitivinícola Regional de Trás-os-Montes. E agora só começa a dar que falar graças a “muito trabalho” por parte de produtores e adegas cooperativas, “que se esforçam por produzir vinhos diferentes e de qualidade”. A tal ponto que “competem com os de regiões vitícolas de qualquer parte do Mundo”.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *